HOME   |   Inspiração, Interiores  |   Interiores terão selo de sustentabilidade AQUA-HQE

Interiores terão selo de sustentabilidade AQUA-HQE

Inspiração, Interiores
12/07/2016
Certificação considerará as fases de pré-projeto, projeto e execução, com 14 objetivos de desempenho

A Cerway e a Fundação Vanzolini, que coordenam as ações globais do HQE (Haute Qualité Environmentale), estão desenvolvendo o primeiro modelo de avaliação da Alta Qualidade Ambiental dos espaços internos de edificações, o AQUA-HQE Projetos de Interiores.

O selo deverá endossar soluções ambientais nos campos da arquitetura, design, decoração e tecnologia destinadas a escritórios, residências, salas de aula, lojas de varejo, halls e áreas internas de hotéis, centros de exposição, museus e grandes espaços comuns.

Na avaliação, serão considerados os aspectos da área do espaço com o entorno, a adaptabilidade e escolha integrada de produtos e ciclo de vida dos materiais. Entre eles, a durabilidade, conservação, manutenção e potencial de reciclagem. Também serão considerados mobiliário e equipamentos; sistemas e processos construtivos; gestão de energia e resíduos de uso e operação; manutenção; conforto higrotérmico, visual, acústico e olfativo; qualidade sanitária e ambientes do ar.

Outra característica fundamental do AQUA-HQE Projetos de Interiores é a concepção, disposição e organização de layouts que privilegiem o acesso a equipamentos de higiene e alimentação, além da acessibilidade plana aos portadores de necessidades especiais.

Quem aderir ao modelo terá de pensar no entorno do espaço durante a obra ou reforma, no uso e na desconstrução. Ainda há de se aplicar o controle do canteiro de obras, com gestão de resíduos sólidos, de energia e água, em que todo o processo visa garantir a formalidade da cadeia produtiva.

Serão avaliadas as fases de pré-projeto, projeto e execução, com base em 14 objetivos de desempenho, que devem ser atingidos em níveis de base, boas práticas e melhores práticas, ultrapassando as exigências que correspondem à regulamentação vigente.


Veja a reportagem completa de Luísa Cortés, do Portal PINIweb aqui.

Comentários: